5 de setembro de 2017

CINECLUBE DAS 6 INDICA: Passengers

Data de lançamento: 2016
Diretor: Morten Tyldum
Música composta por:  Thomas Newman

Sinopse: O filme se passa num futuro ficcional em que a Homestead é uma empresa de colonização extraplanetária dona da nave Avalon, seu maior cruzeiro interestelar do tipo, ela tem como objetivo levar 5000 passageiros e seus 258 tripulantes a uma nova vida no planeta Homestead II, devido a superpopulação e a falta de recursos no planeta Terra, numa viagem de cerca de 120 anos de duração, e por conta disso, para que os passageiros e a tripulação permaneçam vivos, todos eles são colocados em cápsulas de hibernação. Já se passaram 30 anos de viagem quando a nave tem que atravessar um cinturão de esteroides, porém, um asteroide de grande proporção colide contra a nave a danificando, e é nesse momento que o personagem principal aparece, o engenheiro mecânico Jim Preston (Chris Pratt). Logo em seguida a colisão com o asteroide a cápsula de Jim é aberta e ele acorda antes do período previsto. 
 
Após buscar outras pessoas também acordadas e perceber que está totalmente sozinho, ele busca uma maneira de voltar a hibernar, porém, ele percebe que tudo isso foi em vão, já que a nave não possui o equipamento capaz de o fazer hibernar. Um ano já se passou e ele se depara com um grande dilema moral em que ele não sabe se acorda ou não a passageira Aurora Lane (Jennifer Lawrence) para lhe fazer companhia, mesmo sabendo que isso a faria morrer antes do período previsto de chegada.

Passengers é mais filme hollywoodiano que aborda o tema de viagens espaciais e colonização de outros planetas, nele é possível ver várias semelhanças e referências a outros filmes do gênero e até mesmo de outros gêneros, que não, ficção cientifica. A colonização interespacial que aparece em vários filmes, como Interestellar (Christopher Nolan) e até mesmo animações infantis como Wall-E (Andrew Stanton) – Em que se pode ver várias semelhanças ao longo do filme – além disso, pode-se perceber várias referências como por exemplos, o momento em que Jim conversa com o Barman android fazendo uma comparação de seu isolamento ao isolamento de um Náufrago numa ilha deserta, ao mesmo tempo em que ele mantém sua barba e seu cabelo grande e anda nu, uma grande referência ao filme Náufrago (Robert Zemeckis).

Nos quesitos técnicos pode se dizer que o enredo do filme foi muito bem aproveitado, principalmente na parte no que diz respeito ao início e desenvolvimento da relação de Jim e Aurora, mesmo que tenha deixado algumas coisas sem explicação lógica, como por exemplo, a nave Avalon era uma super nave espacial, pensada nos mínimos detalhes, porém apesar de tudo, não possuía uma máquina de hibernação para caso uma emergência ocorresse, além disso, o personagem Jim é uma pessoa que aparece do nada, até agora não sei o que diabos ele foi fazer na nave e nem para que. O elenco foi muito bem escolhido, o diretor quis aproveitar o hype dos protagonistas para fazer com que o filme fosse popular. A trilha sonora foi triste, no sentido em que foi algo completamente esquecível. Já os efeitos especiais, devo dizer que foram maravilhosos e lindos, toda a falta de trilha sonora foi compensada nos efeitos 3D.

Trailer:
Nota de 0 a 10: 8,5.

Nenhum comentário:

Postar um comentário